Da justiça…ou da falta dela….

Quando alguém “vai ao focinho a um outro alguém” obviamente que se aplica um castigo.
E se assim não fosse viveríamos numa sociedade anárquica, sem Lei, nem Rei.

Mas quando o castigo é, por si só, um exagero…levanta mil e uma questões.

Mais…quando se sabe que a dita “justiça” aplicou pena usando pesos e medidas diferentes…outras mil e uma questões se me levantam, a mim, mulher …que nada sei…ou que até sei um pouco mais do que o que deveria saber.

Mais… do mesmo! (para começar o dia)

Que felicidade…ou talvez não!

 

“Reaching a broad political understanding that fiscal discipline and structural reform efforts have to continue to underpin Portugal’s future policies would certainly constitute an important anchor for restoring full and sustainable market financing.”

Do relatório da 11ª avaliação

http://cdn.negocios.xl.pt/files/2014-02/28-02-2014_19_40_35_fmi_11_avaliacao.pdf

Irra! Quando…

…a pouca vergonha não tem limites e a cretinice é “virtude”… dá nisto:

Pressão psicológica sim, senhor Ministro.

Deixe-se de tretas!

E não faça esse arzinho de santo de pau oco….ou também me vai dizer que “Acima da Educação só Deus”???

Porque eu sei e o Senhor também sabe o que se pretende com esta prova. Nos moldes que o senhor a quer fazer só tem um propósito.

E ainda está para vir o resto: quando é que dá a notícia aos professores? Quando?

"Me engana…que eu deixo”!

Ora se o PSD queria fazer uma reunião para fazer a análise da situação política no decurso do processo de reflexão que tem a ver com o último ato eleitoral e também com a projeção dos nossos trabalhos políticos para as próximas semanas”,…isso não devia ser feito em conjunto com o CDS-PP.???

Não estão no “mesmo barco”?

Então porque diabo não reunir com o partido da coligação?

Aha…depois farão reuniões conjuntas, OKAY… para discutir o preço da chuva…que é escassa!

Ah…claro que  “Não há nenhum problema com a bancada do CDS-PP, há uma articulação total e uma coordenação total e uma coesão total“.

Vá lá.”Me engana…que eu deixo”!

Vede só o que eu não imaginava sequer.

Uma pessoa sestá sempre a aprender. 

Eu não sabia que o “grosso” dos pensionistas eram…professoras viúvas!

Pensava eu-erradamente– que houvesse O ” Ti’Manel”, viúvo, em cuja casa vivem dois filhos e duas noras, mais os netos. É que a fábrica fechou e os casais ficaram desempregados. Ajudam o ti’Manel no que podem mas é a magra pensãozita dele que vai matando a fome a todos.

Ou a Laurinda, viúva também , que se mantém com a pensão do falecido e mesmo assim faz contas antes de ir à farmácia . Peixe é “coisa” que não entra lá em casa. Come mal. Mal mesmo. Mas ao menos vai comendo….

Mas isso era o que eu pensava – ERRADO!

Os pensionistas são, na sua maioria, professoras viúvas a ganhar boas reformas. CLARO QUE NÃO É JUSTO

besta

Mal Educado!

“- Desculpa, uma palavrinha…

Não.

– Queria falar contigo .

Mas não quero eu!

Espequei…na ombreira da porta …vendo-o afastar as suas elevadas costas e não menos imaculado (???) traseiro….

E pensei para comigo: “Chega uma mulher a uma idade destas para aturar falta de educação de quem devia ter um comportamento, no mínimo, profissional.”

E ali fiquei eu e os meus brancos cabelos, tomada pela incredulidade … e pela indignação.

É por isto e para isto….

…que tantos diretores se batem pela autonomia das suas escolas? LIVRA!!!

Dezenas de irregularidades nos concursos abertos pelas escolas para contratar diretamente professores…”

Há “peritos” em adaptar os critérios de seleção de modo a contratar apenas quem bem entendem. São pequenos Reis e Senhores…dos quais queremos distância, muita.

Eu sempre fui a favor da autonomia das escolas mas se é para coisas deste tipo…cruzes-canhoto!

Manipular e “moldar  a Lei” de forma a contratar “afilhados” ou a despedir “contestatários” é perigoso para a democracia. E depois, atrás disto…pode acontecer de tudo um pouco!!!

A OPOSIÇÂO é que quer assustar o povo???

…Bem, se fosse só o susto e nada mais que o susto….

…mas acredito mesmo que não se fique pelo susto.

“Só mesmo por utilização eleitoralista é que se tenta incutir o papão ou incutir medo nas pessoas de que haverá novas medidas, haverá mais medidas adicionais, [de austeridade], afirmou Luís Marques Guedes, durante a conferência de imprensa sobre as conclusões do Conselho de Ministros.”

Sendo assim devemos acreditar que Não haverá medidas de austeridade adicionais?

Seriously???

OUTRA TRAPALHADA!

Governo quer impor mobilidade na Função Pública ainda este ano.

“Para já, o governante recusou-se a adiantar em que sentido irão as alterações ao diploma. No entanto, sublinhou que será mantida a cláusula que protege a maioria dos funcionários públicos (os que ingressaram no Estado até 2009) do despedimento. O Governo queria revogar esta cláusula mas o Tribunal Constitucional (TC) chumbou a iniciativa. “Não íamos manter essa revogação” depois da decisão doTC, avançou Hélder Rosalino.

O governante recordou no entanto que estes trabalhadores já hoje podem ser despedidos, por exemplo, por “processo disciplinar”.Questionado se haveria aqui alterações, afirmou que “isso não vai mudar”.

Ainda assim, a Frente Comum teme que o Governo adopte outras vias que conduzam igualmente ao despedimento, nomeadamente baixando fortemente o salário dos funcionários em requalificação. Para Ana Avoila, manter a cláusula de salvaguarda “não pressupõe que o trabalhador não é penalizado” no novo diploma, porque “se for para mobilidade especial com uma remuneração percentual baixíssima, vai ser afectado drasticamente na sua vida”. O diploma previa que os trabalhadores recebessem 66,7% do salário nos primeiros seis meses de requalificação e 50% nos seis meses seguintes. Passado um ano, o vínculo com oEstado desapareceria caso estas pessoas não encontrassem nova colocação. Chumbada a possibilidade de despedimento, o DiárioEconómico já noticiou que o novo diploma poderá conter cortes mais agressivos no salário face ao previsto, embora mantendo como limite o salário mínimo (485 euros). Mas ontem, os sindicatos garantiram que oGoverno não avançou detalhes e Hélder Rosalino disse aos jornalistas que a proposta ainda está por fazer.”