Admirável

Eu, uma simples mulher com 30 anos de profissão, me regozijo quando encontro colegas assim. Sabem tudo, conhecem todas as situações inerentes à realidade escolar, têm sempre razão, não têm dúvidas e desconhecem, portanto, o que é o “stress”! São seres perfeitos. São, sobretudo, pessoas felizes! Que bom poder ser-se assim, digo eu, ….ter esse dom, essa capacidade de tudo intuir e deduzir, tudo saber sem margem para dúvidas! Dúvidas? Mas que dúvidas? Pessoas “perfeitas” não têm dúvidas. São Entes Superiores, quase divinos a quem nós, criaturinhas “estressadas e com tantas incertezas”, devemos prestar como que vassalagem…

No mínimo devemos curvar-nos diante de titânicas figuras…tão nobres e tão sábias, com imensos corações plenos de amor pelo próximo, de compreensão pelos outros que lhe são iguais até nas diferenças.

Me regozijo quando me deparo com tão elevado padrão de comportamento…imaculado, diria mesmo!

Um exemplo que todos devíamos seguir e depois…passados alguns dias(poucos)…cometer SUICÍDIO!!!

WHITEBALL

[Eu até andava caladita, “apagada”, mesmo…mas há certas coisas que me dão nos nervos. E quando assim é…]

Colocar professores… um processo de gente doida.

Existe  na escola um horário para preencher. Incompleto com 18 horas letivas.

Aquilo que já foi um processo simples de ir às listas e buscar o seguinte … é agora uma anedota burocrática. Concurso … candidaturas… entrevistas…. Neste momento a lista ordenada está com 337 candidaturas aprovadas. E é assim por todo o país

Se o processo for seguido em todo o seu esplendor burocrático são umas semanas largas de burocracias… E os candidatos lá andam de escola em escola… a responder a perguntas sem sentido… a serem muitas vezes gozados… e depois desistem da colocação e lá o próximo…

Claro que quem defende a contratação pela escola de docentes… deve estar caladinho… 

Entretanto os alunos não têm aulas…

Da produtividade…ou da falta dela!

“São horas. Numa qualquer escola deste belo país, jardim à beira-mar plantado, um solícito e experiente professor apresenta-se na sala que lhe foi destinada para …como direi?…dar apoio a alunos.

Entra numa sala, depois de a custo subir 2 lances de escadas, pousa a pasta na secretária, o sombreiro no “caixote” e a mala de itens pessoais na cadeira junto à secretária. Continue reading

Concursos de professores – A morte anunciada da escola pública

Em 2006 foram colocados em concurso ( escola, qzp..) 20991 professores
Em 2009 foram colocados em concurso 28805 professores
Em 2013 foram colocados ……………..   1343 professores. Agora digam-me lá se menos 20000 colocações tem algo a ver com natalidade? E durante este período milhares de professores foram aposentados logo as vagas deviam subir.
Então a culpa é de Milú? Foi para isto que andaram em greves e manifestações?

O quadro pode ser consultado aqui

Diz Daniel de Oliveira, e bem….

Instabilidade nas escolas? Mas haverá maior instabilidade do que aquela que é causada pelo terror que Crato espalhou nas escolas, com milhares de professores a desconhecerem em absoluto quanto tempo faltará para que fiquem desempregados? Julgará o governo que isso não se sente nas salas de aula?

Nuno Crato, em vez de negociar com os professores o conteúdo das medidas que levaram a esta greve, tentou negociar a própria greve. Mudava a data do exame de hoje se os professores se comprometessem a não fazer mais greves. 

Nuno Crato não percebeu que o objetivo da greve é obrigar o governo a negociar, não a data dos exames, mas as gravíssimas medidas que unilateralmente impôs aos professores e aos funcionários públicos? Percebeu muito bem. Mas também percebeu que a ansiedade dos estudantes e pais rende. E, à custa da do conflito, quer ganhar uns pontos na sua popularidade. Não me espanta. Apesar de não o parecer, Nuno Crato é um dos ministros mais politiqueiros deste governo.

Pode um governo que espalha o medo, a ansiedade e a dúvida permanentes em toda a sociedade usar a ansiedade de estudantes e pais por causa de um exame em seu favor? Pode. Porque a hipocrisia não tem limites.

Por dever de solidariedade com quem resiste à arbitrariedade, compreendo que entre o risco do desemprego e um exame, os professores escolham defender o seu posto de trabalho. Mesmo que isso me cause, como pai, ansiedade. Porque sei que os prejuízos que este governo está a causar ao País e à Escola Pública são incomensuravelmente superiores aos que sejam causados por esta greve. Porque sei que a escola que Crato está a construir e aquela que ele está a destruir são assuntos bem mais relevantes do que a data de um exame. Porque sei que a infinita irresponsabilidade deste governo é bem mais destrutiva do que uma greve a um exame.

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/a-greve-a-ansiedade-nas-escolas-e-as-virgens-distraidas-atualizado=f814383#ixzz2WXpfDwiD

Pais acham que ministro da Educação perdeu "toda a credibilidade"

http://economico.sapo.pt/noticias/pais-acham-que-ministro-da-educacao-perdeu-toda-a-credibilidade_171455.html

A Confederação Nacional Independente de Pais e Encarregados de Educação (CNIPE) lamentou hoje a forma como estão a decorrer os exames nacionais do Ensino Secundário, considerando que o ministro da Educação perdeu “toda a credibilidade”.

“Os pais estão a ver aquilo que está a acontecer hoje, dia de exame, como um precedente. Não sei como é que o Ministério vai conseguir resolver e atender aos constrangimentos que foram causados”, disse à Lusa o responsável da direção da CNIPE Rui Martins, referindo-se ao facto de nem todos os alunos inscritos terem conseguido realizar hoje o exame de Português, devido à greve de professores.

Para Rui Martins, “criou-se uma bagunça” e ainda não é conhecida uma solução: “Neste momento não sei como é que o ministro vai resolver o assunto e perdeu toda a credibilidade”.

O representante dos encarregados de educação entende que é preciso “apurar os responsáveis”, lembrando que hoje de manhã tinha ouvido “o secretário de estado João Grancho dizer com toda a convicção que ia correr tudo bem”.

“Como é que isso é possível, quando nós, enquanto pais, que não estamos dentro das escolas, percebemos que não havia condições para que fosse garantida a equidade e que tudo fosse feito dentro da normalidade. O que hoje constatamos é que as coisas não correram nada bem”, criticou Rui Martins.

Por teimosia…

Por exigir “um compromisso” que jamais poderia ser feito….

Por não pensar nos alunos…como afirma, mas por estar preocupado com “sua imagem”…marcou um golo na pópria baliza”!!! 😥

Sim…acabou por marcar exame para julho…com o mesmo grau de dificuldade! 

Claro que é feito um conjunto de testes e depois é sorteado o teste a ser dado no dia do Exame. Mas eu sei…porque faço testes em cima de testes…que é MUITO DIFÍCIL, senão impossível, fazer 2 testes com O MESMO GRAU DE DIFICULDADE, por muito que se tente…por isso…a “equidade” é palavra bonita, chique…mas que na realidade, neste contexto, nada significa!!! Digo-o eu que sei!