Só mesmo em Portugal. Já lá vão 10 dias e nada… Cavaco acorda homem….

Algo de grave deve ter acontecido aos Cavacus. Então 10 dias depois das eleições e nada. Na Grécia resolveram a coisa em dois ou três.
Vejamos:

1- Eleições a 4 de Outubro e hoje não temos resultados finais

2-Resultados dos votos de emigração: ZERO. Qual o problema. Será que as golpadas foram assim tantas

3-  O presidente não ouviu nem recebeu os partidos conforme indica a constituição.

4-O presidente não indigitou ninguém para formar Governo. Como diz a constituição.

5- Ps partidos é que por sua iniciativa, nomeadamente o PS é que andam em negociações.

Pergunta-se: O presidente está mal de saúde? Está desesperado? Está transtornado por causa das negociações. Ou  vem aí golpe?

 

 

Resultados finais… Afinal a PAF não fez festa

Resultados finais

Um dos aspetos curiosos de ontem é que ninguém festejou. A  PAF tinha o palanque e um autocarro e nicles. Não fez festa.

Temos em cima os resultados finais , ( falta a emigração) . Curiosamente as projeções  do dia falharam, sobretudo as da Católica. É que com intervalos de +- 5 até eu acertei sem fazer sondagens .

A diferença é bem mais pequena em relação ao que parecia. Vejamos:

“( texto recolhido do Facebook de Manuel Azevedo)

A realidade dos números das legislativas de ontem:
CDU– Elege 17 deputados, com 8,27%.
Ganha 1 deputado (tinha 16) e sobe 0,33% (tinha 7,94%)
BE-Elege 19 deputados, com 10,22%.
Ganha 11 deputados (tinha 8) e sobe 5,13% (tinha 5,19%)
PS –  Elege 85 deputados, com 32,38%.
Ganha 12 deputados (tinha 73) e sobe 4,33% (tinha 28,05%)
PAF – Elege 104 deputados, com 38,48%.
Perde 25 deputados (tinha 129) e baixa 11,89% (tinha 50,37%)

O PSD elege 86 (tinha 105) e o CDS 18 (tinha 24)

A direita perde claramente a maioria absoluta de que dispunha e é a única força política a perder mandatos (25) e votos (741.713).
O PS reforça a representação parlamentar e eleitoral sem, contudo, atingir os objetivos a que se propôs.
O BE sobe para terceira força política parlamentar e o CDS e o PCP baixam, respetivamente, para quarto e quinto lugar.”

—————-

O PS  obviamente perdeu . Mas politicamente fica com o queijo e a faca na mão. O governo passa a depender do PS. A PAF vai ter de dialogar.

Gostava de dizer mais coisas mas…. a seu tempo

Apliquem a quem entenderem:

1-Não se escondam em visitas a fábricas.Venham para rua caraças.

2-Expliquem aos jornalistas a diferença entre estudos e sondagens.

3-Desmontem as mentiras ;

4-Não levem o líder para ruas desertas durante dois dias a meio da campanha.

5. Só que os erros pagam-se. Por isso ou mudam já e motivam os apoiantes e indecisos ou é demasiadamente tarde.

Política ou teatro… numa reunião partidária perto de si.

Ontem foi noite de discussão politica. Não vou referir em pormenor o que se passou por razões óbvias. Assim em notas breves.

O prémio para o melhor sound byte: “Parece que estão aqui a convencer-nos a votar no PS. Mas olhem que aqui são todos socialistas. Não precisam de nos convencer!”

A melhor anedota: “A lista de deputados por Viseu não é importante. Para o cidadão o que interessa são as propostas. ”

Tá bem melga vens de carrinho. Todos ali estavam a pensar e questionar quem é que está na corrida para a lista. Já que o amor pelas primárias serviu para tentar dificultar a vida a Costa, mas já esmoreceu.

A  melhor declaração de amor, uma verdadeira profissão de fé dedicada a António Costa, por um Segurista profundo. A sério ia chorando.

O melhor discurso em termos de propostas de intervenção concretas na campanha e no dia a dia foi  o discurso dos 5  pontos contra a falsidade da direita. 

O prémio para quem te avisa teu amigo é: Só podia ser para a voz da experiência. Para ouvir com atenção.

O prémio para o discurso político da noite.Sem dúvida e reconhecido por todos ( embora alguns a engolir em seco) , foi a intervenção de João Azevedo. Centrada nos problemas da desertificação e do interior e nas apostas do novo quadro de apoio, que esquecem que acima de tudo é preciso criar emprego, apoiar projectos geradores de emprego e que neste momento Viseu ainda precisa ” de obra concreta”.  Claramente marcante.

Eleições inglesas – lições

Os resultados das eleições inglesas devem merecer algum esforço de reflexão.

1- As eleições não estão ganhas.

2 – Parem com os ataques a António Costa ou preferem ver o PSD a governar?

3- os Portugueses não querem soluções da esquerda folclórica. A viragem à esquerda dos ingleses deu o que deu.

4-Os portugueses são pacatos ( assim o demonstraram nestes anos) e por isso o PS e António Costa devem ter uma posição moderada. Mudar as políticas, mas não ir ao encontro de soluções que metam medo às pessoas. Por isso parem com  mania de pedir ao PS que tenha posições próprias do bloco

5-O PS tem de ganhar a confiança dos Portugueses com propostas e com medidas em que os portugueses confiem e não com bocas e gritarias .