professores de primeira,segunda … e os outros

No meu tempo de jovem em algumas escolas tínhamos a célebre divisão: … V0cê é colega ou provisório.

Mas isso era dantes. Agora pelo que tenho ouvido e lido por aí a divisão é outra:

Temos os professores de primeira. O supra-sumo, ou seja professores do secundário. Depois temos os de lá debaixo assim tipo 2º e 3º ciclos. Esses já são menos. Depois temos em terceiro lugar os professores do primeiro ciclo… ( os primários), mas que são, portanto,  digamos os  terceários. Depois ainda temos os educadores. Bem esses nem professores são…

De uma vez por todas: Somos todos professores, todos temos o nosso trabalho, com dificuldades diferentes, mas com a mesmo grau de dificuldade.

Custa muito perceber isto?

Ministro da educação: uma surpresa positiva

TSF

Tinha dúvidas sobre a eficácia da equipa do ministério. mas tem sido uma agradável surpresa. Sem vedetismos e sem armanços. Esteve tranquilo a preparar as medidas. E quando foi necessário decidiu. É claro que os liberais não gostam. Todos aqueles que sonham com exames .. exames.. grelhas e grelhas.. não gostam

As medidas tomadas são óbvias e lógicas. Preparar para exames é apenas uma técnica não é educar com qualidade nem exigência.Exames são facilitismo.

Os nossos alunos passavam a vida a preparar-se para exame em vez de aprender. Os exames devem existir nos momentos adequados. O resto é folclore.

O governo que pretende destruir a escola pública

O neo-liberalismo no poder

E diz mais referindo-se ao ensino básico:

“No ensino básico foram introduzidos exames ao nível da educação primária, ao arrepio da experiência internacional. Foram reforçados aspectos ideológicos das metas curriculares, como ainda ontem se soube com a eliminação da educação sexual nas aulas de ciências naturais do 9.º ano. Foram dispensados milhares de professores, prejudicando o acompanhamento dos alunos e a oferta existente. Foram transferidos recursos públicos para o privado. Foram reforçados o centralismo e a burocratização do sistema, criando o desânimo e a atitude de braços caídos que hoje se verifica.”

Para estes governantes , ser auxiliar é uma brincadeira… qualquer um serve

Tive hoje o prazer de dar informações de trânsito,  a um senhor que vai ser auxiliar de acção educativa, provavelmente num dos jardins. Um senhor simpático . Só que deve ter quase 65 anos e nunca terá feito nada parecido.

A história é simples. As escolas de Mangualde foram contempladas com mais 8 auxiliares. Eram poucos para as necessidades, mas era alguma coisa. Só que depois foram cá colocados 5 pessoas que estavam em mobilidade de outros serviços do estado. Desconheço as funções mas parece-me que nunca estiverem ligados à educação. Pessoas com mais de 60 anos na maioria.

Por acaso o governo pensa que ser auxiliar de uma jardim é tarefa para qualquer um? (Ou auxiliar noutra escola.) Ainda pensa que são os contínuos de antigamente? Pensa que não é necessário formação,  estar a par de determinados procedimentos, saber agir perante esta malta que aí anda.  São essas pessoas que ficarão sozinhos com as crianças no tempo em que a educadora não está? A responsabilidade é muita, mas para o governo é um número. Tanto faz.. Novo ou velho, experiente ou não… não interessa.

Professores – trabalho escravo em 2015

Ora vejamos esta situação que acontece a cada vez mais professores que leccionam cursos profissionais ou aquela coisa dos vocacionais .

Um professor falta por exemplo 5 dias por atestado médico. Doença devidamente comprovada etc e tal.

Perde 3 dias de ordenado. Perde 5 dias de subsidio de refeição. Tem 5 dias de faltas

Ah … mas depois no final do ano vai ter de dar todas as aulas a que faltou.

Sem receber mais por isso e em certos casos tendo mais duas , quatro, … no limite 10 ou mais horas por semana. Sim porque se o motivo do não cumprimento da carga horária for uma má planificação inicial da escola, que tenha atribuído menos horas semanais que as necessárias, a diferença no final do ano podem ser de vinte e tal horas a menos. E se os alunos vão para estágio e as aulas acabarem mais cedo, mais normal é isto acontecer. dar uma ou duas aulas a mais para acertar tudo bem… mas abuso é abuso….

E depois temos aquelas soluções mirabolantes que se fazem um pouco por todo o lado. O professor fica com os alunos o dia todo e assina logo 8 horas.( altamente pedagógico). Ou então eles fazem um trabalho e depois … bem isso demora umas 6 horas.. Assinam-se 6 horas..

Desde que lá esteja a assinatura o resto….

Se isto não é trabalho escravo….?????

Os alunos para terem a formação têm de frequentar as horas. ( melhor podem faltar 10%). Os professores têm 0% de faltas. Se a disciplina precisa de horas então coloque-se outro professor a fazer esse serviço. Já me aconteceu na minha escola. Uma docente estava doente e como eu tinha acabado o meu serviço, fui dar as aulas dela durante as semanas em que ela esteve doente. Assim tudo bem. Agora horas a mais de graça… ou truques para encher assinaturas é que não.

Até JESUS desistia de ser professor

NEM JESUS AGUENTARIA SER PROFESSOR…!!!

Nem Jesus Cristo aguentaria ser um professor nos dias de hoje…
O Sermão da montanha **(versão para educadores)
Naquele tempo, Jesus subiu a um monte seguido pela multidão e, do sobre uma grande pedra, deixou que seus discípulos e seguidores se aproximassem.
Ele preparava-os para serem os educadores capazes de transmitir a Boa Nova a todos os homens.
Tomando a palavra, disse-lhes:
– Em verdade, em verdade vos digo:
– Felizes os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus.
– Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.
– Felizes os misericordiosos, porque eles…?
Pedro interrompeu-o: – Mestre, vamos ter que saber isso de cor?
André perguntou: – É pra copiar?
Filipe lamentou-se: – Esqueci o meu papiro!
Bartolomeu quis saber: – Vai sair no teste?
João levantou a mão: – Posso ir à casa de banho?
Judas Iscariotes resmungou: – O que é que a gente vai ganhar com isso?
Judas Tadeu defendeu-se: – Foi o outro Judas que perguntou!
Tomé questionou: – Tem uma fórmula pra provar que isso tá certo?
Tiago Maior indagou: – Vai contar pra nota?
Tiago Menor reclamou: – Não ouvi nada, com esse grandalhão à minha frente!
Simão Zelote gritou, nervoso: – Mas porque é que não dá logo a resposta e pronto!?
Mateus queixou-se: – Eu não percebi nada, ninguém percebeu nada!

Um dos fariseus, que nunca tinha estado diante de uma multidão nem ensinado nada a ninguém, tomou a palavra e dirigiu-se a Jesus, dizendo:
– Isso que está fazendo é dar uma aula?
– Onde está a sua planificação e a avaliação diagnóstica?
– Quais são os objetivos gerais e específicos?
– Quais são as suas estratégias para recuperação dos conhecimentos prévios?
Caifás emendou:
– Fez uma planificação que inclua os temas transversais e as atividades integradoras com outras disciplinas?
– E os espaços para incluir os parâmetros curriculares gerais?
– Elaborou os conteúdos conceituais e processuais?
Pilatos, sentado lá no fundo, disse a Jesus:
– Quero ver as avaliações da primeira, segunda e terceira etapas e reservo-me o direito de, no final, aumentar as notas dos seus discípulos para que se cumpram as promessas do Imperador de um ensino de qualidade.
– Nem pensar em números e estatísticas que coloquem em dúvida a eficácia do nosso projeto.
– E veja lá se não vai reprovar ninguém.
E foi nesse momento que Jesus disse: “Meu Deus, por que me abandonaste???…”

(retirado do Facebook-. Regina Duarte)

Cretinice…só mais uma!

Professores de Informática estão contra limitações no acesso às redes sociais nas escolas.

Público

Mas não apenas os professores de Informática. Eu sou de Português e queixo-me!

Há certas “vozezinhas” que dizem que se é para ver filmes …que os vejam em casa (referindo-se aos alunos).

Mas se eu quero mostrar um documentário sobre a vida de um escritor, pintor, ou escultor, ou sobre a formação e queda do Império Romano, ou sobre um qualquer ourtro assunto que, por certo, o aluno não procura por sua iniciativa em casa…estou “feita”! Nada , zero, “népia”!

Olha, Crato…uma sugestãozita: proibe de vez o acesso a computadores e a todos os mais leves indícios de inovação tecnológica. Faz as coisas às claras . Não te inibas! É mais sério do que fazê-lo às escusas, como estás a querer fazer. Sê homenzinho, sim? É o que costumo pedir aos meus alunos do 8º ano…e agora peço-to a ti, Okay?