PORQUE SIM

Chamava-se Fred.

Não se podia dizer que era “um livro aberto”! Trazia um passado pleno de adversidades e isso parecia marcá-lo…persegui-lo até.

Os seus grandes olhos diziam da sua dor.

Mas era afável, cordial…tão diferente de alguns humanos.

Era um solitário. Isolado… entregava-se às suas “tarefas”- detestava intrusos. Mas era compassivo e compreensivo. Também nisso, como em tantas outras coisas,  era diferente de tantos.

O seu mundo era um mundo pequeno. Não por desejo seu mas por imposição. Viajou pouco, fez poucos amigos. Mas aos poucos amigos que tinha dedicava toda a sua atenção em total entrega. Era assim, o Fred.

Feliz? Penso que nunca teve oportunidade de o ser totalmente.

Por isso me magoou demais ter de o mandar abater.

Para meditar

Desde que me conheço que sou contra qualquer tipo de violência.

E atentar contra os mais desprotegidos choca-me sobremaneira. Idosos, Crianças e animais são, muitas vezes, alvo de atrocidades que nem sempre a sociedade pune devidamente. Ou por desconhecer, ou por não haver mecanismos legais para o caso em questão.

Mas hoje quero debruçar-me um pouco sobre a violência contra os animais. E já não falo em animais vítimas de abandono, de grandes tareias, de animais que morrem à fome. Hoje quero apenas lembrar que também é uma violência manter animais aprisionados fora do seu habitat natural.

O vídeo que se segue é brasileiro…mas a situação é …geral!

Porquê? Porque isto é algo “tão normal” que nem pensamos na violência que isso representa para o animal. O mesmo se aplica, obviamente, aos animais “amestrados” que atuam em circos.

“Os animais são nossos amigos”, não passa, para alguns, de uma frase “socialmente correta”!

(Infelizmente)