Vamos à pesca

Obras Pesca desportiva

O Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, João Azevedo, visitou as obras que vão dar acesso à futura Pista de Pesca Desportiva. A acompanhar o edil esteve o Presidente da Casa do Povo de Mangualde, Paulo Figueiredo, o responsável e Capitão de equipa da secção de Pesca, Valentino Andrade, a Presidente da Junta de Freguesia de Fornos de Maceira Dão, Lizete Rodrigues, e o Presidente do Clube de Caça e Pesca de Mangualde, Eduardo Costa.

Promover a pesca enquanto competição é um dos objetivos que se pretende alcançar com a melhoria das acessibilidades. Atualmente, o espaço tem capacidade para 40 pesqueiros, em mais de 400 m2. Ao construir novos acessos, espera-se atrair mais concorrentes e, consequentemente, mais visitantes ao concelho.

O local inclui um curso de água corrente, homogéneo, característica comum com as pistas onde decorrem as competições mais importantes. Ao melhorar a qualidade da pista, espera-se atrair competições calendarizadas, competições da Federação Portuguesa de Pesca Desportiva e também provas abertas. No futuro, este espaço também poderá ser utilizado para a prática de outras atividades, como passeios pedonais e provas de BTT.

A construção da nova Pista de Pesca Desportiva foi devidamente estudada pelos membros da Secção de Pesca da Casa do Povo de Mangualde e conta com o apoio da autarquia. Espera-se que a reabilitação do espaço esteja concluída daqui a dois meses.

Santiago de Cassurrães comício em cheio

Não tendo sido possível estar presente envio um voto de parabéns e de e continuação de bom trabalho à equipa de Mangualde com Futuro em Santiago e Póvoa de Cervães. Todas as informações recebidas apontam para um excelente comício de apresentação.

Intervenções  presidente cessante Álvaro Matos, de Germano Loureiro, de João Azevedo e do ex-ministro e dirigente do PS, Jorge Coelho, e do candidato e certamente futuro presidente de unta Rui Valério .Reunir 250 pessoas num domingo no início de campanha é obra.

João Azevedo com a presença dos oradores e do núcleo principal concorrente à junta

Contem as cabeças e depois venham com tretas

Comício no Largo da Carvalha

João Azevedo

“MARCO ALMEIDA NÃO É UM CANDIDATO, É O CANDIDATO”, DIZ JOÃO AZEVEDO

O candidato a Presidente da Câmara Municipal de Mangualde discursou durante o primeiro comício de pré-campanha das eleições autárquicas na passada sexta-feira, dia 25 de agosto. Ao lado de João Azevedo, esteve o candidato a Presidente da União das Freguesias de Mangualde, Mesquitela e Cunha Alta, Marco Almeida.

O momento contou ainda com as intervenções de Jaime Pires da Silva, Ex-Presidente da Junta de Freguesia de Mangualde (durante 3 mandatos), Luís Coimbra, Candidato da União das Freguesias de Mangualde, Mesquitela e Cunha Alta e futuro Presidente da Assembleia de Freguesia e Elísio Oliveira, candidato na lista à Câmara Municipal de Mangualde.

O candidato à presidência da Câmara Municipal, João Azevedo, abriu a sua intervenção no comício em Mangualde, em que participam centenas de pessoas, saudando o manifesto apoio de todos os presentes. Perante aplausos e uma receção calorosa, afirmou: “Esta candidatura está na rua!”

MARCO ALMEIDA APELA AO VOTO DE CONFIANÇA DOS MANGUALDENSES, NÃO SÓ NA FREGUESIA, MAS NO CONCELHO

Marco Almeida prometeu “uma liderança dinâmica e ativa, direcionada às pessoas e a este território“. Afirmando ser uma honra estar à beira de Bernardo Azevedo Silva, e Jaime Pires da Silva, Marco Almeida frisou que “a nossa proposta baseia-se na continuidade do trabalho dos nossos antecessores, mas obedecendo às exigências da evolução, recorrendo à modernização e à inovação” e dando prioridade ainda assim “às relações de proximidade e de afeto“.

O projeto do candidato para a União de Freguesias, diz, “vai mais além da mera obra física, que embora necessária, já não satisfaz integralmente as necessidades das pessoas“. O apoio à infância, o estimulo à fixação dos jovens, o apoio aos idosos, e a implementação de políticas de proximidade, são assim algumas das prioridades do candidato.

Nos últimos 8 anos tivemos uma liderança fortíssima no nosso concelho”, frisou Marco Almeida. “Uma liderança inspiradora, motivadora e que marcará a história política deste concelho. E é também agora o momento de os mangualdenses prestarem esse reconhecimento ao homem que dedicou 8 anos à causa pública e à defesa dos interesses dos mangualdenses”.  Este reconhecimento, disse, passará por, no próximo dia 1 de outubro, dar a vitória a João Azevedo, a toda a sua equipa na Câmara Municipal, na Assembleia Municipal, e a todos os candidatos às Assembleias Municipais.

“A FORÇA DA CIDADE É A FORÇA DAS FREGUESIAS”

João Azevedo afirmou a sua total confiança em Marco Almeida, dizendo que “Marco Almeida tem um currículo que representa o melhor que temos em Mangualde”. João Azevedo não poupou elogios ao candidato, e disse não ter dúvidas quanto à sua vitória.

No ato eleitoral, quando as pessoas escolhem o que querem para as suas terras, procuram pessoas fortes, corajosas, honestas, mas principalmente que defendam de forma intransigente os interesses de todos sem exceção”, disse. “E é isso que o Marco vai fazer. É por isso que esta Largo está cheio de pessoas que acreditam neste projeto“.

O trabalho do futuro Presidente da Junta é fundamental porque, como disse João Azevedo, a força da cidade é a força das freguesias, e vice-versa. A coesão territorial tem sido uma bandeira do atual executivo, e o atual autarca relembrou o trabalho feito até ao momento, nomeadamente no que diz respeito à regeneração e a dinamização da zona urbana – referindo, entre inúmeras outras conquistas, a intervenção no bairro do Modorno, a requalificação das escolas, a recuperação do cineteatro, e as várias feiras e eventos realizados no centro da cidade.

João Azevedo assegurou que defesa dos interesses dos mangualdenses é o objetivo primeiro de todos os que se propõem a liderar os destinos do concelho, seja na Câmara, na Assembleia ou nas Juntas.


texto retirado das ” news ” da campanha Mangualde com Futuro

O passado é importante em política. As raízes contam. As memórias contam.

Hoje é dia de concluir uns textos alinhavados que por aqui andavam. Quando vou a um evento, qualquer que seja a sua tendência política, gosto sempre de analisar as coisas  numa perspectiva mais larga e abrangente. Gosto de ir vendo as tendências ao longe.

E parece-me que uma das marcas de anteriores campanhas da candidatura Mangualde com Futuro, e desta em particular, é a referência constante às raízes e ao arranque do movimento . Isso é muito importante.

Se repararem bem quase sempre se fala nos dirigentes do PS. No Mário Videira , no senhor Lúcio, no engenheiro Barreiros, no Bernardino……  No cartaz principal da sede lá estava o senhor Almendra. Ontem no comício o senhor Jaime a discursar. E como se trata de uma lista autárquica salientam-se outros dirigentes e políticos em Mangualde,que estão com João Azevedo e vieram de outros partidos. Temos antigos e atuais elementos, que vieram de listas do CDS, do PSD, e da CDU.Juntaram-se ao movimento Mangualde com Futuro. E todos os conseguem ver. Alguns  andam cegos e dizem que não está ninguém… mas é ver.

Além disso, o lado pessoal, o afecto. Está lá sempre. Nas pessoas que trabalham diretamente e que não se esquecem, ( ainda ontem Marco Almeida, fez questão de  referir as pessoas que o ajudaram  a fazer o programa. João Azevedo fala sempre na sua logística e  nas pessoas que o acompanharam desde o início.

Em politica isto é fundamental nos nossos dias, num mundo tão impessoal e tão tecnológico. Ter memória, ter passado, ter história é importante. Isto não é um grupo que caiu de para-quedas.

Existe trabalho de décadas, existe uma organização e um ideal que foi progredindo e conquistando. E uma coisa curiosa muita curiosa:

Lembram-se de 2005? E de 2009? E de 2013? E agora olhem para 2017?

Comparem? Alguém desapareceu por motivos políticos? É possível mas não me lembro de ninguém. O núcleo está todo. E foi alargado e recebendo novas pessoas. E que eu saiba, ninguém passou a apoiar outras listas. Pelo contrário, receberam-se apoios vindos de outros quadrantes.

Isto é muito difícil de fazer. Renovar sim , mas sem destruir, sem ostracizar e sem renegar. Isto deve-se claramente à gestão de João Azevedo.

Comício da candidatura de Marco Almeida reúne apenas dezenas de apoiantes .

Agora a grande moda informativa é fazer um título e depois falar de coisas diferentes no texto.É assim um truque dos jornais grandes. E o mocho que está a pensar dedicar-se à vida social de Mangualde e arredores, tem de acompanhar a tendência. ( sim ainda me vão ver a falar da festas sociais e da cor a gravata do presidente …) E dos vestidos das meninas , mas aí preciso de ajuda .

Mas desta vez é mesmo assim. Não gostei. E é preciso dizer as coisas com frontalidade

Então fazem um comício em Mangualde e não interrompem o trânsito? Não colocam uns figurantes a fingir que não estacionam. Assim não vale. Depois os apoiantes laranja dizem que teve pouca gente.
Então existia cobertura vídeo  e não dizem ao presidente para mudar de penteado? Os laranjas aconselham risco ao lado. Eles é que sabem.
Então fazem um comício de arranque e só conseguem pouco mais de 600 pessoas? O que é isso comparado com as milhares de pessoas dos comícios laranjas? Aqueles que estão ou estavam marcados e não sabemos bem  quando serão. Sejamos precisos : estavam 570 pessoas e meia.  E das quais pelos, menos 325 e um quarto eram votantes nas outras listas e que foram todos ao galitos nessa hora. Aliás bastava ver o penteado.
Então colocam o Luis Coimbra a falar e ele fala em democracia? E apela ao combate e a dar a cara no apoio ao candidato? Então mas agora não é moda dizer que se apoia, mas não falam sobre o assunto, nem se coloca o nome? Falar em democracia em 2017? Onde é que já se viu?
Então o Elísio Oliveira, segundo candidato à câmara municipal, faz um discurso com sentido, tocando nos problemas sérios do desenvolvimento no interior? Atão agora os comícios tem um discurso sério  e objetivo?
Então falam no passado e colocam senhor Jaime a falar no passado no tempo das freguesias e do que foi feito e da colaboração a dar à futura junta com Marco Almeida?
Então o candidato Marco Almeida faz um grande discurso marcando e mostrando de forma clara a diferença em relação a outros candidatos. E nem os atacou nem nada? Então o sangue?
Então João Azevedo não se lembrou de falar em coisas que já ninguém se lembra. O centro escolar, a entrada vergonhosa em Mangualde vindo da A25 sem rotunda e com sucata. E até falou na nova ETAR que já está em obras. E não criticou os outros… Assim um blogue não rende.

Meia dúzia de pessoas

Do outro lado mais meia dúzia

Última hora. O presidente ia de mais verdes e brancas. Estes sportinguistas pá. Isso é imperdoável. Já nem voto nele