Continuo a não entender. Qual a razão do voto contra do PSD Mangualde relativamente às contas?

Vista aérea

Como se  sabe as contas da autarquia de Mangualde foram aprovadas com os votos contra do PSD/PP.

Uma das criticas habituas destes senhores era que o orçamento não era sério. Não era para cumprir. Só que para além de resultados positivos, redução da dívida  em  1 milhão e 922 mil euros e redução da dívida em cerca de  8 MILHÕES DE EUROS DESDE 2009, estas contas apresentam ainda um ponto importante.

A taxa de realaização do o orçamento foi  de 82,12%. Nada mau convenhamos, numa época de alguma crise, atrasos nos fundos, restrições. Ou seja afinal o orçamento da autarquia de Mangualde é um exercício previsional sério e não uns números que se atiram para o ar.

Aliás vejamos o que passava em tempos idos.

Por exemplo em 2005 a taxa de realização era apenas de 51% e em 2008 foi de 47%  e em 2009 foi de 41%. Brilhante. Claro qeu nos primeiros tempos da gestão PS o problema foi difícil de resolver. Vícios antigos. Mas a partir de 2013, com as alterações no modelo do orçamento atingiram-se valores de execução sistematicamente acima de 82%.

Ah e os impostos não aumentaram.

Contas de 2016 aprovadas – Dívida baixa 8 milhões de euros desde 2009

A assembleia municipal aprovou as contas de 2016. Pontos essenciais:

1- Resultado em 2016 foi positivo  em 1.352.188,22 EUROS; Até custa a ler…

2- A dívida da autarquia diminuiu em  1 milhão e 922 mil euros ( só em 2016);

3- A dívida da autarquia diminuiu  cerca de  8 MILHÕES DE EUROS DESDE 2009;

4- Temos Resultados positivos , dívida a diminuir e o maior investimento público no concelho;

5-Ah e os impostos não aumentaram.

Perante isto,  esperava-se uma aprovação unânime. Pois não. Os senhores da PAF votaram contra. Curiosamente nos tempos em que a divida aumentava, e estivemos em situação de quase rutura votavam a favor. Agora que as contas são positivas, votam contra. Vá-se lá perceber aquelas ideias

Sim meus senhores, esta dívida é mesmo provocado pela vossa governação. Vejamos o já célebre gráficozinho laranja e rosa.

Até dói.. senhores do PSD Mangualde. Estão a ver o laranja subir… e o rosa a descer… É a  dívida senhores é a dívida.

 

Pafiosos continuam com o nariz sensível. Estrada que vai da Cunha Baixa a Nelas

E mais uma .

Estrada que liga a Cunha Baixa a Nelas

Começaram as obras para a requalificação da estrada entre o Alto da Cruz, Cunha Baixa, e o limite do concelho com Nelas. A empreitada está inserida no conjunto de investimentos que se estão a suceder e que fazem parte do Plano de Investimentos do Município. No valor de 7 milhões de euros, estas intervenções assegurarão, na sua maioria, uma melhoria/requalificação da rede viária municipal em várias estradas municipais do concelho e na rede de infraestruturas.

A intervenção desenvolve-se ao longo de 1 577 metros e consiste na reabilitação da estrada que liga o concelho de Mangualde ao concelho de Nelas, pela freguesia de Espinho. A intervenção visa melhorar o conforto e segurança dos utentes com a colocação de pavimento, sinalização e drenagens de águas.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, João Azevedo “trata-se de mais uma intervenção que estava projetada no nosso plano de investimentos e que agora se encontra em execução. É uma obra de grande importância que trará mais conforto e segurança às pessoas que circulam na CM 1450. É uma obra esperada há muitos anos e que agora se concretiza e por isso fico extremamente satisfeito.” João Azevedo afirma ainda que “continuaremos a trabalhar para recuperar o tempo perdido para melhorar a qualidade de vida dos mangualdenses”.

PAFIOSOS usem máscara. Obras continuam em Mangualde

Obras na rua da Ponte

Já arrancaram as obras de pavimentação da Rua da Ponte/Moitas de Fora na freguesia de Mesquitela, uma artéria importante do concelho que liga a Aldeia de Mesquitela à cidade de Mangualde (Rua da Estação). A obra está a cargo da União de Freguesias de Mangualde, Mesquitela e Cunha Alta e conta com financiamento da Câmara Municipal de Mangualde. A empreitada insere-se no Plano de Investimentos da Autarquia e no Plano de Reforço Financeiro para as Juntas de Freguesia.

A pavimentação, cubo de granito, vem resolver problemas de acessibilidade, conforto e segurança para os residentes e para os utentes da ligação entre o perímetro urbano da cidade e a localidade da Mesquitela, encurtando a deslocação em cerca de 1,2 km, com ligação direta ao parque escolar e parque desportivo.


Ah. Já agora foi preciso resolver primeiro situação financeira criada e deixada pela gestão PSD/PP.

Pergunta? O PSD Mangualde tem candidatura à Assembleia Municipal?

Confesso que fiquei estarrecido com a leitura de uma notícia, editorial… declaração… não sei o que era…, pronto, qualquer coisa escrita pelo diretor e dono do jornal Renascimento , em que o próprio anuncia no seu jornal, que é candidato a presidente da Assembleia Municipal.

Meu Deus como é possível ? Um verdadeiro fenómeno do Entroncamento.  Espero que alguém do partido já lhe tenha explicado devagarinho a quantidade de asneiras que foram escritas.  Expliquem-lhe o que é uma Assembleia Municipal SFF.

Deixo isso para outro dia mas… agora fica só a dúvida. Então o candidato anuncia que é candidato de forma pública e num jornal que dirige?  Então não é o partido que anuncia?

Daí fica a primeira perguntinha? A coligação PSD/CDS vai ter candidatura ou o dito senhor tem uma candidatura autónoma? Muito autónoma mesmo?

Depois falaremos do resto ( mas ai, aquela do vice presidente) …. partiu-me todo.

 

João Azevedo fará o que fez e faz: Apoiar Mangualde. O presidente que antes de o ser já o era.

O atual presidente tem uma característica . Faz o que fez e continuará a fazer o que sempre fez. Promover em todo o lado e usando todas as oportunidades, a cidade de Mangualde. Vai fazer, o que sempre fez. Trazer  investimento para Mangualde.

Até o fez quando estava na oposição. Sim, era da oposição e trazia para Mangualde investimentos em estradas, apoios a organizações sociais, capelas etc etc…

A melhor prova é ir ver o que diziam os jornais do PSD . O Renascimento em 2008 faz uma entrevista a João Azevedo. Aliás uma boa entrevista. E reparem bem na pergunta do jornal:

Ren. – Consta-se, com frequência, que o Senhor tem exercido um magistério de influência junto do poder central para atrair fundos, dinheiros e investimento para o concelho. Isso mesmo foi referido nalgumas cerimónias públicas como no caso dos apoios à Adega Cooperativa de Mangualde, à Igreja de Abrunhosa do Mato, à de Chãs de Tavares, e mais recentemente ao apoio concedido para a construção de duas creches: uma em Santiago de Cassurrães e outra em Mangualde. Não lhe parece que essa estratégia só favorece o poder autárquico vigente?

J.A.: Tenho cumprido a minha obrigação, fiz o que tinha a fazer e jamais me arrependerei de fazer o que tenho feito. Desde que efectuado com transparência, lealdade e segundo as regras do estado de Direito, ganha Mangualde e ganham os mangualdenses.
Só a título de exemplo e falando novamente na área da acção social posso deixar claro que nos últimos dois anos foram investidos pelo Governo em Mangualde cerca de 319 212 euros, em várias instituições do concelho, onde já estão abrangidas as creches de Santiago de Cassurrães e da Santa Casa da Misericórdia. A somar a este investimento estão de igual modo as obras de valorização do serviço local da segurança social, Casa do Povo, a rondar os 80 000 euros.
Mantenho uma relação muito próxima com as instituições e colectividades deste concelho. Tenho uma preocupação permanente de perceber de que forma é que essas instituições e colectividades podem recorrer a programas de financiamento. Mas como disse e repito é minha obrigação. Não estamos a fazer favor nenhum. Aproveito a oportunidade para felicitar todos esses homens e mulheres que se dedicam à causa pública, colocando os interesses da comunidade acima dos seus próprios interesses. É, também, com agrado que vejo concretizar a vinda para Mangualde de um serviço descentralizado do Ministério da Educação. Esse serviço irá reforçar a relação institucional com as autarquias, associações de pais e de estudantes e demais organizações com responsabilidades na comunidade educativa. Esta equipa de apoio às escolas (EAE) vai coordenar sete concelhos deste distrito. É a primeira vez nas últimas décadas que recebemos um serviço descentralizado do Estado em Mangualde.
(…)
Mas mais virão. E no limite das minhas forças cada instituição e cada colectividade terá sempre a minha disponibilidade e o meu esforço. Estamos a cumprir a responsabilidade que os eleitores de Mangualde nos deram.

Ren. – Mas não seria preferível usar essa influência só quando for eleito Presidente da Câmara?

J.A.: A minha colaboração com as instituições do concelho não é feita tendo em vista calendários eleitorais. O único critério é a satisfação das necessidades dessa instituições. Não contem comigo para desperdícios de dinheiros públicos norteado por meros benefícios eleitoralistas. Há coisas para as quais não poderão contar comigo.

Ren. – Sim, mas essas obras e esses apoios ficarão ligados a um mandato de Presidente que não é o seu…

J.A.: Essas obras ficarão ligadas ao desenvolvimento de Mangualde e isso é que interessa…


Portanto estejam descansados. Já  fazia obra sem ser presidente, já trazia investimentos antes de ser presidente e assim vai continuar enquanto presidente e quando deixar de ser presidente.

Uma dezena de grandes intervenções em marcha no concelho de Mangualde. Mas vão ser mais descansem…

Cubos-Bogalhais

Começaram as obras para pavimentação da estrada entre o cruzamento de Cubos e Bogalhais, na União de Freguesias de Mangualde, Mesquitela e Cunha Alta. Esta empreitada está inserida no conjunto de investimentos que se estão a suceder que fazem parte do Plano de Investimentos do Município. No valor de 7 milhões de euros, estas intervenções assegurarão, na sua maioria, uma melhoria/requalificação da rede viária municipal em várias estradas municipais do concelho e na rede de infraestruturas.

Para João Azevedo, Presidente da Câmara Municipal de Mangualde «as obras de beneficiação do pavimento da estrada em quase 2km, vão permitir a melhoria na mobilidade e um aumento significativo de conforto e segurança para as pessoas que diariamente transitam nesta estrada, melhorando também a rede viária da zona urbana da cidade.»

O autarca sublinha ainda que «o Plano de Investimentos segue em linha com a estratégia que tinha sido definida. Saímos do ajustamento financeiro no final de 2016 e conseguimos dar o salto qualitativo e de excelência para o investimento público. Um investimento sem paralelo na história do município e que durante 2017 não ficará por aqui. Há já um conjunto de intervenções na fase final de contratação pública e que passarão rapidamente para o terreno.»