Mangualde Gym em Mangualde no dia 7 de maio

Mangualde Gym

O Pavilhão Municipal de Mangualde volta a acolher mais uma edição do Mangualde Gym, no dia 7 de maio. A iniciativa, que já vai na quarta edição, é organizada pela Câmara Municipal de Mangualde com o apoio do Agrupamento de Escolas de Mangualde. O encontro tem início às 15h00, com o desfile de abertura dos participantes, e termina pelas 18h00. Durante a iniciativa poderá assistir a várias apresentações das classes participantes. A entrada é livre.

 São 12 os clubes/associações/escolas participantes: Agrupamento de Escolas de Mangualde, Sporting Clube de Portugal, Associação de Educação Física e Desporto de S. Pedro do Sul, Agrupamento de Escolas de Vouzela, Agrupamento de Escolas de S. Pedro do Sul, União Progressiva Vale do Côvo, IAM – Instituto de Artes Musicais, Centro Atlético Póvoa Pacense, Forlife, GINARTE – Associação Desportiva e Cultural de Estremoz, Escola de Dança Pedro e Fernanda e Clube Nacional de Ginástica

Santiago de Cassurrães -pavimentação da Rua do Santo

Rua do Santo

Está a decorrer a intervenção na Rua do Santo em Santiago de Cassurrães, no concelho de Mangualde. O investimento global de cerca de 54 mil euros da Câmara Municipal de Mangualde visa, desta forma, incrementar o nível de conforto dos utentes da via e a qualidade de vida da população.

A obra traduz-se na pavimentação da via urbana, com recurso a calçada de granito tradicional, e melhoria das condições de drenagem de águas pluviais.

 

Autarquia presta homenagem a empreendedores Mangualdenses

Zona Industrial

De forma a homenagear a carreira e a vida de importantes nomes mangualdenses, que se destacaram pelo seu empreendedorismo e atividade industrial, a Câmara Municipal de Mangualde inaugurou ontem, 25 de abril, algumas placas de toponímia localizadas na Zona Industrial do Salgueiro. Este momento de recordação e de valorização contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, João Azevedo, do Presidente da União de Freguesias de Mangualde, Mesquitela e Cunha Alta, Bernardino Azevedo e de amigos e familiares dos homenageados. A iniciativa inseriu-se nas comemorações municipais do 25 de Abril.

 RUA ANTÓNIO VENÂNCIO

Arruamento da Zona Industrial do Salgueiro, com início na Rua José Coelho dos Santos e terminus na curva de Stº António

A 2º Guerra Mundial levou à racionalização dos combustíveis. Neste contexto, António Venâncio montou uma espécie de fogão a lenha na traseira de um automóvel e, no aproveitamento dos gases da sua combustão, o automóvel movia-se e viajou pelo país. A esse invento deu o nome de Gasogénio. Com espírito empreendedor, montou uma oficina de bicicletas, ganhou dinheiro, e comprou terreno junto ao centro de Mangualde onde montou uma oficina de reparações de automóveis, local onde desenvolveu a sua contínua atividade. Tornou-se especialista na reparação de transportes de longo curso e fabricante de reboques para vários veículos pesados e agrícolas. A oficina foi uma autêntica escola de torneiros mecânicos. Foi ainda o maior empregador até à vinda da Citroen para o concelho, montou uma moagem mecânica de cereais, um lagar de azeite, era produtor de vinho, foi agente oficial de combustíveis e participou na instalação da Citroen em Mangualde.

 RUA GILBERTO RIBEIRO DE LEMOS (GILINHO)

Arruamento da Zona Industrial do Salgueiro, com início na Rua José Coelho dos Santos e terminus sem saída

Figura baixa e magra, mas de uma inteligência notável. Empresário, dono de uma loja de eletricidade (a única em Mangualde durante vários anos), procedia à venda de produtos elétricos e fazia reparações em rádios e outros aparelhos, atividade onde era exímio. Pioneiro no radioamadorismo em Portugal, construiu o seu próprio equipamento de rádio em onda curta, numa altura em que a onda curta estava a ser desenvolvida apenas noutros países. Homem com uma cultura geral excecional participou no concurso de cultura geral da RPT ‘Quem sabe, sabe’, tendo ido à final.

RUA JOÃO FIGUEIREDO (MARTELO)

Arruamento da Zona Industrial do Salgueiro, com início na Rua José Coelho dos Santos e terminus sem saída

Inventor e empreendedor criou o Auto-Hipo. Numa altura de guerra, em que a escassez de bens e combustíveis se fazia sentir, nomeadamente em Portugal, para obstar a esta situação, inventou o Auto-Hipo. Consistia num veículo ao qual retirou o motor e aproveitou esse espaço para colocar uma plataforma para onde subia um cavalo. Nas subidas era o cavalo que, descendo da plataforma, puxava o carro, nas descidas o cavalo subia para a plataforma e descansava. O cavalo era o Carriço. Com o Auto-Hipo, João Figueiredo foi e veio a Lisboa para participar na 1ª Grande Exposição do Mundo Português, em 1940.

RUA MANUEL CARDOSO RAMOS (NENÉ)

Arruamento da Zona Industrial do Salgueiro, com início na Rua António Venâncio e terminus na Rua dos Emigrantes

Inovador e inventor, filho de Francisco Cardoso Ramos (Xico Ramos), cedo se notabilizou pela capacidade de empreendedorismo e de inovação. A ele se deve a construção das duas lanternas de iluminação de cada lado da fachada do Edifício dos Paços do Município, a cruz da Torre da Ermida da Senhora do Castelo. Orientou a obra de serralharia do Coreto da Vila de Mangualde (uma obra de arte) e construiu uma máquina de projeção de cinema, que utilizou no Salão de cinema que projetou e instalou no antigo Quartel dos Bombeiros de Mangualde. Construiu um inovador Fogão Elétrico, da sua marca ”RAMOS”, cuja principal característica inovadora e revolucionária do ponto de vista tecnológico era a de o esmalte não cascar com as elevadas temperaturas. Montou uma Máquina de fabricar gelo, vendido às barras, numa altura em que não existia o frigorífico. Político, Vereador na Comissão Administrativa da Câmara Municipal de Mangualde, no ano de 1974 a 1976. Instalou o primeiro Parque Infantil do concelho de Mangualde, no Largo do Rossio, atrás da casa do Conceição. Fez as obras de restauro e conservação do interior e do retábulo da Capela do Rebelo.

Viva a economia de mercado ( desde que seja com o subsidio é claro)

A leitura de um post no facebook veio-me recordar uma velha ideia. Oo nossos líderes empresariais são o máximo, com o nosso dinheiro é claro.

É assim desde os tempos de Salazar . (Segundo alguns é assim desde os descobrimentos).

Os nossos empresários defendem sempre algo a que chamam economia de mercado, desde que o estado dê um subsidio. São uns liberais muito especiais. Querem liberalização em relação aos despedimentos e ordenados… mas no resto toca a estender a mão ao estado. E depois se o estado apoia os mais desfavorecidos… é um escândalo.

Os colégios querem liberdade de escolha , mas querem que o estado pague os alunos. Os taxistas .. querem uns milhões do estado. Os suinicultores protestam contra a carne de porco espanhola, até recebem dinheiro para criar estações de tratamento mas querem mais uns dinheiros do estado. Ou que de forma liberal se proíba o consumo de outras carnes.Os camionistas, que até têm tidos combustíveis baixos .. ai Jesus querem mais uns dinheiros do estado. ( Depois eles até transferem a coisa para os mercedes)

Então o famoso risco.. a capacidade de gestão , a inovação… ? Então não querem uma economia de mercado?

António Costa tem estado a governar muito bem. Mas cuidado com estes sanguessugas e vampiros. Eles mordem.

Relatório Internacional coloca Mangualde 2m 25º da região centro e no TOP do distrito

Zona Centro

Mangualde ocupa 0 lugar 97 a nível nacional e o 25º a nível da região centro ( que inclui os distritos de Aveiro , Coimbra, Leiria ou Castelo Branco por exemplo)

A nível do distrito Mangualde ocupa a 2ª posição, a seguir a Viseu. Para trás ficam concelhos como Tondela, São Pedro do Sul, Vouzela… Nelas … Santa Comba…. Considerando que o que está em causa é a atratividade para Turismo, Negócios e Talento, estes resultados são importantes e significativos.

Com 12 anos de existência, a Bloom Consulting é uma consultora especializada na análise e desenvolvimento de estratégias de “Country”, “Region” e “City” branding. A Bloom Consulting é “Data partner” oficial do e contribui para a elaboração do seu índice mundial de competitividade turística. Colabora também com a Comissão Europeia do Turismo (ETC) para a qual executa análise aos países membros. Todos os anos publica o Bloom Consulting Country Brand Ranking ©, edição Negócios e Turismo. Estes estudos analisam a performance de marca de 225 países e territórios a nível mundial.

Neste documento, apresenta a terceira edição do Portugal City Brand Ranking ©, sobre a performance de marca dos 308 municípios portugueses, no qual classifica a atratividade destas perante diferentes públicos-alvo (Turismo, Negócios e Talento).

Mangualde continua a afastar a herança dos gloriosos tempos do piéssedê

Imagem: CM

Pois é mesmo assim. Mais uma operação financeira só possível pelo rigor da gestão financeira da autarquia.

No passado dia 11 de abril, o executivo mangualdense, liderado por João Azevedo, deliberou em reunião de câmara que esta propusesse à Assembleia Municipal a aprovação de uma operação financeira de substituição de dívida no valor de 4 milhões e 160 mil euros. Esta operação financeira permitirá à autarquia a liquidação dos empréstimos com o Estado e com a banca nos planos de apoio à economia local (PAEL) e saneamento financeiro (PSF) e, ao mesmo tempo, uma redução do custo com a atual dívida, em cerca de 500.000 euros, bem como a criação de condições para uma saída do Plano de Ajustamento Financeiro.

Para João Azevedo “esta operação financeira, que não é mais do que uma operação de substituição de dívida, trará enormes benefícios para o município, nomeadamente, na redução brutal do custo da dívida. São cerca de meio milhão de euros em juros que serão poupados ao erário público da autarquia.” O edil mangualdense acrescenta ainda que “o próximo passo será uma saída da “troika” o mais depressa possível. Já abordei o Secretário de Estado das Autarquias Locais, Dr. Carlos Miguel, sobre este assunto para o qual o governo está sensibilizado e que preocupa as autarquias que reúnem condições para uma saída limpa dos ajustamentos financeiros.”

 João Azevedo afirma ainda que “esta operação só é possível porque a autarquia de Mangualde tem feito uma gestão rigorosa e imaculada de ajustamento financeiro com enormes sacrifícios para todos os mangualdenses. O sucesso desta operação no mercado, com várias entidades bancárias a apresentar proposta, é a prova de que hoje a autarquia tem uma situação económico-financeira equilibrada.”  A operação de substituição de dívida será proposta para aprovação da Assembleia Municipal no próximo dia 28 de abril e posteriormente sujeita a visto de Tribunal de Contas.

Endesa acorda com Governo cancelamento da barragem de Girabolhos – E agora

Segundo se pode ler nos jornais, os autarcas afectados estão a :“Exigir ao Governo e ao Grupo Endesa um conjunto de medidas de compensação para as comunidades atingidas com esta decisão, uma vez que durante décadas foram criadas altas expectativas sobre o projecto e constrangimentos inerentes a uma obra desta natureza e dimensão”

Esta é uma questão importante. A ENDESA criou expectativas e garantiu que avançava com o barragem.Agora pediu a anulação da concessão.

Certamente que o município de Mangualde vai estar na linha da frente na linha da frente deste processo.  O governo ou a endesa são obrigados a compensar de alguma forma as localidades, nomeadamente as mais afectadas pela situação criada.

Ao contrário de alguns sou um defensor das barragens. Compreendo que algumas possam ter problemas.  Não provocam um retorno significativo na fase posterior às obras é verdade. Mas para o país é fundamental diversificar fontes de energia e ter reservatórios de água. Têm fortes problemas a nível ecológico, é verdade, e neste caso concreto iriam afectar significativamente a qualidade e as características do vinho do dão. De qualquer forma era um investimento a fazer, sobretudo em termos nacionais.

Não sendo feito devem existir as necessárias compensações.