Aumenta desemprego e emprego reduz. Estava tudo bem não estava?

Publico

“Os dados provisórios do Instituto Nacional de Estatística (INE) dão a indicação de que em Agosto as condições do mercado de trabalho em Portugal pioraram. Entre Julho e Agosto a população empregada encolheu em 34 mil pessoas – o primeiro recuo mensal registado desde o início de 2015 e o maior desde Novembro de 2012 – e a taxa de desemprego teve um ligeiro aumento.”

Portanto em mês de férias de emprego sazonal a população empregada diminui… Estava tudo bem não estava????

Velocidade regressou a Mangualde

Vencedor

Mangualde assistiu no passado sábado, 26 de setembro, e quase 30 anos depois, ao primeiro rallye de Mangualde. O vencedor do rallye foi a dupla do Citroen Saxo, José Gomes e Alexandre Marques (00:16:59,1), por uma margem de quatro segundos sobre a dupla do Subaru Impreza, Herlander Trindade e Mira Martins (00:17:03,1). A fechar o pódio ficou a dupla viseense, José Cruz e Pedro Vaz no Ford Fiesta R2 da AMSport (00:18:10,2).

 Com um traçado muito espetacular, uma dupla passagem pela Super Especial nas ruas de Mangualde e uma tripla passagem por Chãs de Tavares em pisos de asfalto. A incerteza no vencedor persistiu até a fim da prova: com cerca de 9 kms o troço de Chãs de Tavares, aguardava os concorrentes com a dupla do Saxo a vencer a primeira passagem com cerca de dois segundos de vantagem para Herlander Trindade, mas na segunda passagem pela especial a dupla do Subaru, que veio do Fundão, levou a melhor sobre José Gomes e encurtou a diferença, trazendo mais emoção à prova que acabou por ser uma vitória do piloto José Gomes.

O evento inseriu-se no Master Ralis Sprint Centro e foi uma organização da Câmara Municipal de Mangualde juntamente com o Clube Automóvel da Marinha Grande, contando ainda com a colaboração do Clube Dá Gás e com o apoio da ARC Sport. Juntos querem fazer desta primeira edição uma tradição da cidade

As mentiras de Passos. Afinal novo banco vai levar a emissão de dívida

Lembram-se? Primeiro não existiam custos para o contribuinte. Depois era apenas uma operação contabilística. Não afectava a dívida nem o défice.

Afinal segundo o jornal de negócios:

O IGCP emitirá este ano mais 1,3 mil milhões de euros de dívida pública. Esta é uma das iniciativas do plano do IGCP actualizado no final da semana passada devido ao adiamento da venda do Novo Banco e comunicado aos investidores. 

O adiamento da venda do Novo Banco deixou o Estado sem 3,9 mil milhões de euros, que deverão ser compensados com mais dívida, cancelamento do pagamento antecipado ao FMI e redução de depósitos, revela o organismo que gera a dívida pública numa nota enviada a investidores e disponibilizada no seu site.

O IGCP emitirá este ano mais 1,3 mil milhões de euros de dívida pública escreve o Diário Económico, citando a nota do instituto. O documento que inclui um novo mapa de financiamento – que actualiza um documento de 11 de Setembro – permite detalhar os planos de Cristina Casalinho para compensar os 3,9 mil milhões de euros de receita com que contava e que estavam previsto no Programa de Estabilidade.

No novo mapa desaparece o pagamento antecipado ao FMI de 2,2 mil milhões de euros, prevê-se a emissão de mais 1,3 mil milhões de euros de dívida (800 milhões em retalho e 500 milhões em obrigações), e o nível de depósitos – tratados frequentemente por “cofre” ou “almofada” – reduz-se em 400 milhões de euros, de 9 mil milhões para 8,6 mil milhões.

—-

Passos é mentiroso

Grande Jornada nas terras onde nasceu Portugal

PÚBLICO

“O Governo não tem memória, mas os portugueses vão-lhe apresentar a conta dos últimos quatro anos. O PS é o partido do diálogo político alargado. É por isso que o Partido Socialista é o partido em condições de assegurar uma maioria de confiança e, sendo uma maioria absoluta, assegure governabilidade”.

Finalmente o discurso certo, o entusiasmo a confiança. E quer queiram quer não as sondagens deram sinal. Espero que tenham aprendido a lição e continuem assim.

Até a TVI teve de mostrar . vejam

Tagged