Mangualde contribuiu com 21 % dos votos no distrito de Viseu

Costa e João Azevedo

Em Viseu os grandes vencedores foram João Azevedo e e Acácio Pinto. ( sem esquecer a expressiva vitória em Viseu – concelho). Faltou pouco para atingir a meta dos 1000 votos em Mangualde

Borges fez o seu papel de sindicalista do voto. Mas é o grande derrotado Já deve estar a virar.

Não gostei dos 164 votos de seguro em Mangualde. Erros de estratégia dão nisso…

 

Hoje a esperança renasce. Vamos votar António Costa

Nunca votei no Tozé. Se já anteriormente ele representava para mim grande parte dos defeitos de alguma classe politica, o seu comportamento indigno do dia da demissão de Sócrates fez-me afastar definitivamente. No entanto, fruto da campanha que fez durante anos e anos Seguro ganhou. Como líder do PS sempre o respeitei. Tentei perceber a sua estratégia. Criticava-o mas não o atacava . Reconhecia quando ganhava e o que fazia bem. Apoiei em força as eleições autárquicas as europeias. Era o PS que estava em causa. Mas os portugueses foram claros. O Tozé não era aceite pelos portugueses como alternativa. Esperava-se mais de um politico com décadas de preparação. Quando Costa avança obviamente tinha de o apoiar, em nome do PS e em nome do País.

Infelizmente Seguro fez questão de mostrar aquilo que apenas desconfiávamos. Que era um ditado , um déspota iluminado, um puto convencido que o poder lhe caía nas mãos. A sua recusa em ir a congresso, os expedientes utilizados para adiar a votação, a imposição de medidas que sempre recusou antes, o vale-tudo dos seus apoiantes. A começar pela utilização da máquina do partido em seu proveito. Tudo isso fizeram-me ter a certeza que Seguro JAMAIS. Fizeram-me mesmo retroceder numa decisão. Em Junho disse a Seguro que se ale ganhasse, seria um líder reforçado e obviamente teria o meu apoio institucional. Hoje nem pensar. Se o ToZé ganhar obviamente demito-me e vou lutar para outros lados. E só não o farei se existir a possibilidade de o derrotar a breve prazo. Com o actual SG, o PSD tem as eleições ganhas. O PS nunca terá unidade.

Por isso vamos votar Costa, esperando que depois este consiga unir o que o SG destruiu. Aquilo que o Tozé deixou em bocados. Unir o PS. As feridas dificilmente vão sarar. Mas como espero ver esta noite muita gente de Seguro a mudar de campo…

Vamos Votar Costa pelo PS e por Portugal

Uiii uiii agora mete off-shores e petróleo angolano

Foto SICN

Segundo noticia a SIC:

“De acordo com a edição deste sábado do semanário expresso, a Tecnoforma tinha receitas provenientes do petróleo de Cabinda. A denúncia é feita por uma ex-diretor geral da Tecnoforma que revela que havia um saco azul na empresa e que a ONG de Passos Coelho custou um milhão de euros por ano. Escreve o Expresso que durante plo menos 15 anos, entre 1986 e 2001 os donos da Tecnoforma mantiveram uma companhia offshore na ilha de Jersey onde eram depositados vários milhões de dólares vindos de Angola. Nesse período, os formadores recrutados pelo Centro Português para a Cooperação eram pagos por essa offshore. “

Com estas despesas o patrão não recebia nada????

Congresso do PS – Viseu. A tentativa do comício a favor de Seguro

O RUA DIREITA – traz uma boa reportagem sobre o que aconteceu

Foto Rua direita

Vejamos algumas  frases:

Ouvidos alguns dos presentes, a tónica dominante foi de crítica pela animosidade do discurso de Borges, que segundo alguns “entrou a matar” e segundo outros, “usou de um discurso sectário, agressivo e arrogante”. Não se ouviram loas a Borges, chegando a ouvir-se comentários do tipo “uma intervenção de divisão e suspeição de quem diz não andar à boleia de ninguém”.

“Pelo contrário se impôs o longo discurso de João Azevedo. Um dos participantes referiu mesmo que “Azevedo fez História, apelou à união e à conciliação na sua melhor intervenção partidária de sempre”.”

Depois de impedirem a presença na mesa de apoiantes de Acácio Pinto, depois de Adelaide Modesto, presidente da concelhia de Viseu, não ter tido oportunidade de intervir, tivemos a cereja em cima do bolo. João Proença, sim esse mesmo o director de campanha de Seguro é o convidado oficial. Essa ave rara do colaboracionismo com o governo é convidada para os trabalhos.

Ou seja, alguém tentou transformar este congresso num apoio claro ao seu candidato , ou seja a Seguro. A gente sabe: no dia 29 as coisas mudam. Até lá Borges não une , mas divide. Até lá Borges faz campanha por Seguro. Até lá o sindicato de votos funciona.

Tagged