Jorge Coelho é uma das figuras de topo do Movimento pelo Interior

Nasceu um movimento com base em figuras de primeiro plano da vida civil  e política de defesa do interior. Autarcas, empresários e académicos apresentam dentro de seis meses caderno reivindicativo com seis medidas radicais para o Interior. Em Viseu, Movimento apresentou Jorge Coelho, Miguel Cadilhe e Pedro Lourtie como coordenadores para as políticas territoriais, fiscais e na área da Educação.

Para Jorge Coelho, ex-ministro das Obras Públicas e responsável pela área do território, “o país já gastou muito dinheiro em infraestruturas que lhe permite dar este salto” de mudança. Agora, referiu, é preciso “coragem”, a mesma com que o Movimento avançou, para “quem tem de decidir fazê-lo de uma vez por todas”.

Nomes como Álvaro Amaro, Rui Santos, presidente da Câmara Municipal de Vila Real e presidente dos Autarcas Socialistas, António Fontaínhas Fernandes, reitor da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, Nuno Mangas, presidente do Instituto Politécnico de Leiria e presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Politécnicos de Portugal, Fernando Nunes, empresário e presidente do Grupo Visabeira, Rui Nabeiro, empresário e fundador do Grupo Delta, e José Silva Peneda, ex-presidente do Conselho Económico e Social, fazem parte do movimento.

O movimento vai realizar conferências que irão culminar numa grande conferência nacional a realizar em junho de 2018 e onde serão apresentadas as seis medidas ao Governo e ao Presidente da República.

Semear Mangualde por via aérea

Decorreu hoje, 29 de novembro, nas instalações do CIDEM – Centro de Inovação e Dinamização Empresarial de Mangualde, uma sessão de esclarecimento sobre o projeto “Semear Portugal por Via Aérea”. Este projeto consiste no lançamento de sementes nas encostas e/ou áreas de difícil acesso dos municípios afetados pelos incêndios, recorrendo a aviões. Esteve presente João Azevedo, Presidente do Município de Mangualde, um dos seis municípios onde arrancará esta iniciativa. A Mangualde juntam-se Gouveia, Olive

Milhares de sementes permitirão, assim, devolver vida a zonas a que dificilmente se conseguiria aceder e, ao mesmo tempo, acelerar o processo de repovoamento, dado que os animais passam a contar com algum alimento.

Esta é uma iniciativa pioneira em Portugal, da responsabilidade da Take C’Air Crew Volunteers e da Replantar Portugal, em parceria com a Quercus e com a Avitrata. Conta ainda com a colaboração do ICNF – Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, que certifica todas as sementes utilizadas e ajudará na monitorização e acompanhamento do resultado da intervenção aérea, em conjunto com Universidades e Institutos Politécnicos. O Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural também apoia a iniciativa.

A primeira fase do projeto arranca às 9h00 do dia 5, com partida do Aeródromo de Viseu.

Obras no Bairro da Lavoeira e na Mesquitela

O Presidente do Município de Mangualde, João Azevedo, visitou as obras que se encontram a decorrer no Bairro da Lavoeira e em diferentes ruas da freguesia de Mesquitela. Nesta visita, foi acompanhado por Marco Almeida, Presidente da União das Freguesias de Mangualde, Mesquitela e Cunha Alta. A obra, que implica um investimento de 165 mil euros, pretende melhorar os acessos pedonais e rodoviários em diferentes locais da freguesia.

Com a intervenção no Bairro da Lavoeira pretende-se melhorar as condições de circulação pedonal e rodoviária na Rua Aristides Albuquerque Santos, Rua da Lavoeira, Rua Jorge Amado, Rua José Régio e Rua Virgílio Ferreira, bem como reforçar a rede de drenagem de águas pluviais. O pavimento nestas vias encontrava-se bastante degradado em resultado das ações mecânicas do tráfego existente, da sua exposição às condições climatéricas e de intervenções pontuais na rede de infraestruturas, razões pelas quais será reabilitado. Também a sinalização vertical existente nestas ruas será substituída e serão criados dois marcos de incêndio.

MELHORAR AS CONDIÇÕES DE CIRCULAÇÃO RODOVIÁRIA NA RUA DIREITA, RUA DO BACELO, RUA DE S. PEDRO E LARGO DO BACELO

Já em Mesquitela, o objetivo é melhorar as condições de circulação rodoviária na Rua Direita, Rua do Bacelo, Rua de S. Pedro e Largo do Bacelo. Nestes locais, também o piso afetado pelo trânsito e pela exposição às condições climatéricas será reabilitado e a sinalização vertical, constantemente sujeita a exposição solar, será substituída.

Ministro do Ambiente – estará esta tarde em Mangualde- maior operação de sempre de transporte de água em Portugal

Após as exigências formuladas pelas autarquias e pelo presidente da câmara de Mangualde em particular, o governo lança uma ação de reforço de transporte de águas. João Matos Fernandes, Ministro do Ambiente, estará esta tarde em Mangualde. O Governo, numa ação conjunta do Ministério da Defesa, do Ministério da Administração Interna, do Ministério do Ambiente e das Autarquias, vai levar a cabo uma ação de reforço do transporte de água, nesta que será a maior operação de sempre em Portugal de transporte de água.

O briefing desta operação acontecerá hoje, pelas 15h00, na Base de Apoio Logístico dos Bombeiros de Mangualde, com a presença do Ministro do Ambiente, João Matos Fernandes.

No dia 16 de Novembro o Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins vem assinar o fundo de apoio ao Município

250 MIL EUROS PARA MEDIDAS CONTRA A ESCASSEZ DE ÁGUA

Assinatura de protocolo esta quinta-feira, dia 16 de novembro, pelas 14h00, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Mangualde, com presença do Secretário de Estado do Ambiente

 Esta quinta-feira, dia 16 de novembro, o Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, desloca-se a Mangualde para a assinatura do protocolo do Fundo de Apoio Ambiental com os Municípios de Mangualde, Viseu, Nelas e Penalva do Castelo. O encontro está agendado para as 14h30, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Mangualde.

São 250 mil euros que este Fundo de Apoio Ambiental irá disponibilizar para os Municípios atingidos pela seca – Mangualde, Viseu, Nelas e Penalva do Castelo – implementarem as medidas necessárias contra a escassez de água.

Não chega mas é uma ajuda

Marcelo em Fagilde

Visita à barragem

Pois é senhor presidente desta vez a coisa não vai com beijinhos aos peixinhos.

Segundo a Lusa – publicado no expresso- “O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, mostrou-se esta sexta-feira espantado por a reserva de água da Barragem de Fagilde, que serve vários concelhos do distrito de Viseu, só ser suficiente para 20 dias de abastecimento.”

“Vinte dias, disse? Vinte dias é o final do mês de novembro, princípio de dezembro”, exclamou Marcelo Rebelo de Sousa, em conversa com os presidentes das Câmaras de Viseu e de Mangualde, Almeida Henriques e João Azevedo, respetivamente, durante uma visita à Barragem de Fagilde. João Azevedo explicou que, para restabelecer os níveis, teria de haver “500 camiões por dia a deitar água dentro da bacia da Barragem de Fagilde”.

Questionado pelos jornalistas sobre se tinha noção desta realidade, Marcelo Rebelo de Sousa disse ter-se apercebido dela ao ouvir, “nos últimos dias, as intervenções dos senhores presidentes de Câmara” e “quando ficou patente que afinal a chuva não vinha”.

O Chefe de Estado disse que a chuva que caiu “foi insignificante”, sublinhando a importância de se confirmarem as previsões de que “daqui a dez dias poderá chover”.

Os autarcas contaram a Marcelo Rebelo de Sousa que, como forma de fazer face à seca, chegam diariamente, em camiões cisterna, 500 metros cúbicos de água a Mangualde e 3.300 metros cúbicos a Viseu. “Tira ‘stress’ da barragem”, explicou João Azevedo.
Almeida Henriques admitiu que o secretário de Estado do Ambiente “tem sido inexcedível” a ajudar a resolver a situação, mas que esta operação está a custar “muito dinheiro” ao cofres da autarquia: 20 mil euros por cada um dos últimos dez dias no caso de Viseu.

“Nós temos uma margem entre os cinco mil euros e os 27 mil euros, com a previsão de termos cerca de 250 mil euros para usar, mas não temos capacidade para aguentar mais do que isto.

E o Governo tem que assumir esta responsabilidade”, frisou João Azevedo.

“O ano seco ficou patente quando se verificou, em setembro e depois em outubro, que não havia a chuva que muitos esperavam. Ninguém pensava que fosse setembro, outubro e estamos a avançar por novembro e tivéssemos a situação que temos”, lamentou.

A Barragem de Fagilde abastece 130 mil pessoas dos concelhos de Mangualde, Nelas, Viseu e Penalva do Castelo.

Abertura Oficial da Feira dos Santos

Abertura Oficial

A cidade de Mangualde volta a ser o palco de um evento secular, que anualmente recebe milhares de pessoas. Durante três dias, a Feira dos Santos retrata a tradição e a modernidade do concelho, numa iniciativa cheia de animação, cultura e costumes tradicionais. O evento arrancou hoje com a cerimónia de abertura oficial que teve lugar no Mercado Municipal Dr. Diamantino Furtado e contou com as intervenções do edil mangualdense, João Azevedo, e do Presidente da Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado. O momento contou ainda com o espetáculo musical de Abel Moura e Isabel Silvestre.

Para João Azevedo “esta feira tem ganho notoriedade e projeção nacional. Tem crescido em qualidade e quantidade, abrangendo todos os setores de atividade. Isso dá força à nossa feira e à nossa terra. Queremos que a feira dos Santos sirva de pólo de atração para quem nunca veio a Mangualde”. Ideia reforçada por Pedro Machado que considera que “esta feira significa a valorização do turismo do interior. São eventos como este que ajudam a atrair pessoas para esta região do interior, valorizando o nosso território”.

ESTE FIM DE SEMANA, A ANIMAÇÃO, A CULTURA E A TRADIÇÃO JUNTAM-SE EM MANGUALDE PARA MAIS UMA EDIÇÃO ÚNICA

Momento do espectáculo musical

 Reforçar a identidade do concelho é um dos objetivos da Feira dos Santos, que todos os anos procura renovar-se. Trata-se de uma feira cosmopolita e de projeção nacional, pensada para os mangualdenses e turistas, com uma elevada dimensão comercial, cultural e social. O programa inclui iniciativas relacionadas com vários setores de atividade, característicos do município.

Durante este fim de semana, o Largo Dr. Couto vai acolher a Mostra de Freguesias de Mangualde, a exposição Mangualde Regional, a XII Mostra de Artesanato Nacional – Manguald´Arte e o espaço de recordação fotográfico “Eu estou na Feira dos Santos de Mangualde!”. A Feira dos Santos à Mesa vai deliciar os apreciadores da comida regional com uma ementa alusiva à iniciativa, que inclui enchidos da região, rojões à moda de Mangualde, febras à Feira dos Santos, requeijão com doce de abóbora, queijo da serra e vinho do Dão, disponível nos restaurantes aderentes (identificados com selo alusivo).

Os apreciadores de vinho também vão poder degustar os produtos locais no Dão Wine Party, no dia 4, e no IV Expovinhos Mangualde, nos dias 4 e 5, duas iniciativas que reúnem os produtores de vinho da autarquia no Mercado Municipal Dr. Diamantino Furtado.

O Encontro Nacional Produtores de Mirtilos decorre nos dias 3 e 4, no Complexo Paroquial de Mangualde. Já nos dias 4 e 5, o Mercado Municipal Dr. Diamantino Furtado vai receber showcookings pelos Chefs Hélio Loureiro, Lígia Santos e Paulo Cardoso com produtos locais, na iniciativa “Santos da Casa Fazem Milagres”.

Na Quinta Alpoim vai decorrer, nos dias 4 e 5, a Agromangualde, uma exposição de máquinas e alfaias agrícolas e será divulgada a fauna selvagem da região, promovida pela CERVAS/Associação Aldeia.

Ainda durante o fim de semana, a Rua 1.º de Maio vai ser o centro da Mangualde Motor, uma exposição de veículos das marcas Citroën, Seat, Ford e Volkswagen (também presente na Rua Dr. José Marques). Terá lugar ainda a Mangualde Transporte – ANTRAM, uma exposição de algumas marcas e modelos de camiões, e a Mangualde Indústria, uma exposição do tecido empresarial do concelho.

Sem esquecer as Artes & Ofícios, haverá pintura ao ar livre nos dias 4 e 5, no Mercado Municipal Dr. Diamantino Furtado e no Largo Dr. Couto, e ainda animação de rua nas várias artérias da cidade, através da Animangualde.

Começa hoje o transporte de água para Mangualde

Considerando a seca extrema e os níveis críticos da barragem de Fagilde, e de forma a garantir o normal fornecimento de água à população do concelho, a Câmara Municipal de Mangualde vai começar a transportar, a partir de hoje, água para consumo humano com recurso a camiões cisternas. Duzentos e cinquenta mil euros estão já disponíveis do orçamento municipal para o transporte de água em camiões cisternas bem como a logística necessária para o seu transporte.

Transporte de água

 “ÁGUA À POPULAÇÃO NÃO FALTARÁ!” GARANTE O AUTARCA JOÃO AZEVEDO

Para o edil João Azevedo “esta operação resulta de uma ação concertada entre os municípios de Mangualde, Viseu, Nelas e Penalva do Castelo que visa acima de tudo garantir o fornecimento de água às populações, um serviço público essencial à vida das pessoas.” Acrescentando, “temos vindo a acompanhar esta situação, mas a falta de chuva obriga-nos a atuar no imediato para evitar o colapso do sistema de abastecimento. Assim, o transporte de água para Mangualde começa já hoje, libertando assim alguma pressão da barragem de Fagilde para garantir que se prolongue o abastecimento de água a Mangualde, Viseu, Nelas e parte de Penalva do Castelo.”

 O Presidente da Câmara Municipal de Mangualde conclui “acautelámos o abastecimento de água à população do concelho de Mangualde para o pior dos cenários. Estamos ainda a estudar outras alternativas de uso de água para consumo humano. Esta operação pode vir a custar à autarquia cerca de 30.000 euros por dia podendo colocar em causa o equilíbrio orçamental do município, mas água à população não faltará!”

 O MUNICÍPIO DE MANGUALDE APELA À POPULAÇÃO PARA CONSUMOS MODERADOS DE ÁGUA DA REDE PÚBLICA E À SUA POUPANÇA. 

 

João Azevedo amanhã na quadratura do círculo

Amanhã com João Azevedo

Amanhã dia 26 poderemos ver o nosso presidente na “Quadratura do Círculo” – SIC, a comentar a atualidade com os “especialistas ” do costume.

Mais uma demonstração do peso institucional que João Azevedo tem vindo a ganhar.  . Certamente os incêndios estarão na orem do dia.